02 / 2018

Nunca amanhece em meu peito,
E eu ando nessa cegueira.
Acorda-me, ó meu amor,
Senão sonho a vida inteira!

 

                                         António Aleixo
nascido a 18 de Fevereiro 1899